Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sábado, 10 de novembro de 2007

DEBOCHE ENTRE IGUAIS

Novembro/2007 - Brasil descobre petróleo
Mui amigos
Hugo Chávez debocha de Luís Inácio, o magnata do Petróleo, ao discursar por 25 minutos, quando o tempo previsto seria de apenas 5 minutos. Além do deboche, impediu que 'seu amigo' brasileiro também se esgüelasse e se mostrasse à platéia. Luís Inácio - pobre coitado - teve que engolir sua verborragia. Deve ter tomado muito uísque para empurrar o palavrário güela a baixo.
Segundo assessores do nosso presidente, foi apenas uma brincadeirinha e Chávez ficou muito feliz com a descoberta de petróleo em solo brasileiro. Será que concorrência traz felicidade?
Luís Inácio não é falso apenas com seus eleitores desinformados. De acordo com o livro Viagens com o Presidente, ele é internacionalmente falso.
- Vocês viram o discurso hoje do Chávez? E a massa entendeu tudo o que ele falou – ironizou depois de um evento no final de 2005 em Garanhuns , Pernambuco, com ministros e parlamentares. Naquele dia, o venezuelano falou em espanhol paa uase uma hora e meia aos coanterrâneos do presidente que ferviam sob sol nordestino. (pág. 74 – Viagens com o Presidente)
Esses ‘iguas’ estão transformando nosso continente numa América LATRINA, ao ignorarem as regras mínimas de protocolo. Onde já se viu deboche em discursos presidenciais, em que o representante de uma nação zomba de outro? Em se tratanto de uma gente que aparentemente faz questão de se manter num terceiro mundo, agem como mariquinhas e maricoatas, ao se acariciarem de um lado, enquanto se atacam de outro. GROTESCO!
EM OUTRAS OCASIÕES - DEBOCHE E DESRESEITO DO PRESIDENTE BRASILEIRO

No Japão, Luís Inácio, de aparência visivelmente alterada após suas doses de uísque, pede algumas palavras aos presentes, provocando constrangimento e mal-estar com seu palavrório de terceira categoria.

Comentários de um bêbado, ao atacar seus ‘amigos’ do Mercosul: - Tem horas, meus caros, que eu tenho vontade de mandar o Kirchner para a puta que o pariu. É verdade. Eu tenho mesmo.

- A verdade é que nós temos de ter saco para aturar a Argentina. Temos de ter mito saco. (Kirchner havia se posicionado contra a proposta brasileira de ampliação das cadeiras permanentes no Conselho de Segurança da ONU)

Na foto à direita vemos o grosseirão juntinho do presidente argentino - que ele diz ter vontade de mandar para a PQP -, admirando as geleiras de Calaf (Argentina).
- Aquele lá não é uruguaio porra nenhuma. Aquele foi criado nos Estados Unicos. É filhote dos americanos. (se referindo a Jorge Batlle, presidente do Uruguai na época.
Em 2006:
- O Chile é uma merda. O Chile é uma piada. Eles fazem os acordos lá deles com os americanos. Querem mais é que a gente se foda. Por aqui. Eles estão cagando para nós.
Palavrório chulo, agressividade e grosseria são características do nosso presidente: - Eu sempre quis foder o João Alves (governador de Sergipe). Já fiz aliança com todo mundo lá, com o Albano Franco, com o Almeida Lima. Eu faço aliança com qualquer um para o foder o João Alves. Esse eu quero foder de qualquer jeito. (depois, a filha de um parlamentar comenta: - Pai, eu nunca vi um presidente falar tanto palavrão)
(duplo mau-gosto)

Quando Severino Cavalcanti se torna Presdente da Camara, Lula se irrita ao saber da derrota Ptista, Luís Inácio "deixa para descontar sua raiva alguns minutos depois, quando recebe das mãos de assesores o disurso que fará sobre o combate mundial à fome. Diante do Ministro Celso Amorim e de auxiliares do Plalnalto e do Itamaraty, o presidente folheia rapidamente a papelada e a arremessa a metros de distância. " (Viagens com o Presidente)
- Enfiem no cu esse discurso, caralho. Não é isso que eu quero, porra. Eu não vou ler essa merda. Vai todo mundo tomar no cu. Mudem isso, rápido. (Viagens com o Presidente)
Mais um mandato?
Xô nojeira! Com ou sem petróleo, porque este - o petróleo - Luís Inácio não leva para casa.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Ajudei a eleger essa quadrilha

Aí vai um filmezinho (Ajudei a eleger essa quadrilha)
montado para aproveitar a música criada - na brincadeira - por um amigo nosso.
A gravação foi feita num estúdio pela mulher dele e eu, às escondidas de nossos maridos, que ficaram chocados quando souberam. Mais chocado ainda ele vai ficar quando se encontrar no YouTube. A letra - que é ótima - foi incluída abaixo das imagens
para que todos cantem juntos. XÔ POLITICALHA. XÔ PARLAMENTARES. XÔ TERCEIRO MANDATO.
VADE RETRO. D I V I R T A M - S E !
o