Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sexta-feira, 20 de abril de 2012

Até terça-feira. Um abração


ÓTIMO FIM-DE-SEMANA PARA VOCÊS TODOS.
 (ESTICADO PARA OS CARIOCAS)

ATÉ TERÇA-FEIRA


Um abração, Ju

Blog No Meu Ponto de Vista



Pobre Educação! (alguns trechos)


- ... a derrocada começou quando o Movimento Estudantil foi politizado e “partidarizado”, pois no meu entender, onde entra a política, os interesses não são mais os mesmos ou, se tornam escusos.


- ... nossos mestres deixaram de serem professores e passaram a ser "trabalhadores em educação".  


- ...  dizer que a ditadura militar criou um vazio, e que isso é a principal causa da falta de lideranças e interesse que existe hoje, também é simplificar. Até porque, se isso fosse uma verdade plena, todos nós que naquela época participamos ativamente do movimento estudantil quer nos Grêmios Estudantis, nas Uniões Municipais, estaduais ou nacional e hoje revivemos aqueles momentos memoráveis, todos, sem exceção, surgimos durante o período da ditadura militar e a ela, bem ou mal, sobrevivemos.


- ... as manifestações daquela época não eram fazendo gritaria nas ruas, bloqueando e depredando bens públicos ou defendendo partidos políticos, mas sim fazendo coisas concretas em prol da classe estudantil.


E hoje, que não existe uma ditadura na verdadeira acepção da palavra, onde estão as lideranças? As que existem, inclusive a União Gaúcha dos Estudantes Secundários e, principalmente a UNE, são verdadeiros “pelegos” dos partidos de esquerda e recebem verbas polpudas (que nós não recebíamos) para defender a “ditadura dos sindicalistas” inclusive quando do triste episódio do “mensalão”, (sem falar em tantos outros) onde estavam a UGES e a UNE? Calados, silentes e o pior, coniventes.


O artigo é imperdível, principalmente
pela análise bem de acordo com a nossa vida atual.



 ,

Politicalha CONTRA a sociedade brasileira


temos a reportagem que saiu na Tribuna da Imprensa.

Saia justa. Comandante do Exército
critica baixos salários na frente de Dilma.

" ... na presença da presidente Dilma Rousseff, o comandante do Exército, general Enzo Peri, mandou um recado em defesa de melhores remunerações para os militares durante cerimônia em comemoração ao Dia do Exército."

Não apenas o pessoal do Exército ganha pouco para sustentar - EM MUITO! - essa gente de baixa categoria, não apenas em termos educativos, mas também morais. Todos os brasileiros estão ganhando cada vez menos.  Talvez até  para que desçam tanto financeiramente até que os bobocas da classe C acreditem terem se transformado em classe média.  A classe  média, sim, ganha cada vez menos, se aproxima financeiramente cada vez mais da classe C, apenas em termos salariais) .

Para tirar a dúvida, perguntem a um médico
quanto eles ganham hoje
e quanto ganhavam antes do governo populista.

A atual considerada classe média - os emergentes! -  dependem de ajuda transporte para trabalhar; precisam de ajuda alimentícia; fazem compras por meio de prestações a perder de vista; vêem seu carro virar um calhambeque antes de estar totalmente pago; precisam fazer gatos para evitar pagamento da conta de luz, ou ter até ar condicionado ligado o dia inteiro porque quem paga o abuso não é ele; têm casa própria em terreno invadido; têm acesso a canais da NET de forma ilegal; e, depois de tudo isso, ainda vão a restaurantes. Afinal 'classe média' tem que ir a restaurante (de preferêcia 'self service', que tem preço mais aquisitivo).  Ao menos é essa a realidade de uma carioca que -  espero! - não seja a mesma barbaridade em outras cidades).
Honesto, mesmo, é dizer que ao invés de a classe C ter virado classe média,
a classe média é que virou classe C.

ESTE ANO NÃO IREMOS ÀS URNAS.
VAMOS SIMPLESMENTE JUSTIFICAR NOSSA FALTA
A UMA ELEIÇÃO JÁ DECIDIDA PELAS URNAS ELETRÔNICAS.
(quando estiver mais pr óximo, colocarei aqui o enderço para isso)


 

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Qual foi o maior erro dos militares?



 VOCÊ TERIA CORAGEM DE COMETER
UM ASSASSINATO COMO ESSE ACIMA?


Por: Cel Silvio Gama
Da Revolução eu acho que foi uma aventura   apressada de uma camarilha que desejava entregar o nosso Brasil nos braços de uma ditadura comunista.  Porém a Contra Revolução que ela ensejou, foi uma atitude acertada do Exército, atendendo ao clamor popular.
VOCÊ TERIA CORAGEM DE LANÇAR UMA BOMBA E COMETER UM ESTRAGO COMO O QUE VEMOS NA FOTO, SEM SE INTERESSAR EM ESTAR ATINGINDO AS PESSOAS QUE, POR AZAR, ESTIVESSEM PASSANDO POR ALI?

A Contra Revolução não instalou uma Ditadura Militar que permaneceu por  mais de vinte anos.  Foi sim, uma Contra Revolucão, seguida de um  Governo Militar, que permaneceu (erradamente)  por mais de vinte anos.
COMO VOCÊ SE SENTIRIA SE FIZESSE UMA PESSOA  PERDER A PERNA, COMO FOI O CASO PROVOCADO PELOS TERRORISTAS A  LOVEQUIO (FOTO AO LADO)? LOVEQUIO NÃO PARTICIPAVA DE NENHUM TIPO DE POLITIQUICE.


Os  agitadores, baderneiros, insubordinados, guerrilheiros, assassinos, assaltantes de Bancos e Sequestradores, etc., hoje todos no Poder e no Mensalão e com dinheiro na cueca  chamam de Ditadura.

VOCÊ DARIA A ESSA FIGURA ACIMA TOTAL LIBERDADE PARA USAR SUA CONTA BANCÁRIA, POR EXEMPLO?  POIS É... ESSA FIGURA SE CHAMA FRANKLIN MARTINS, E FOI UM EX-MINISTRO EXTREMISTA DE L.I.  (*) - alguns 'dados' sobre ele e um vídeo (já conhecido) no final da página

Que  Ditadura é esta, um Governo Democrata que manteve a autonomia dos  três poderes; Que manteve Eleições ; Que respeitou os direitos individuais de todas as pessoas de bem; Que prendeu bandidos e delinqüentes que se escondiam atrás de um falso idealismo, onde o individualismo interesseiro predominava; Que mais trabalhou, comparando-se as suas atividades com as de todos os governos que o antecederam ?

ACHA QUE FORAM OS MILITARES QUE COMETERAM O ASSASSINATO ACIMA? NÃO, FOI O GRUPO VAR-PALMARES DE ESQUERDA, O GRUPO DE DILMA.
 

Mas a Contra Revolução, sim, cometeu erros, resumidos em um único, básico. O de não ter feito com esse bando de  assassinos, ladrões de bancos e de carga de caminhões, seqüestradores iguais aos que, hoje, atormentam nossa população,  o mesmo que Fidel Castro, o qual eles tanto aplaudem, fez em Cuba : eliminação sumária.

Assim estaríamos livres dessa horda de ladrões que, comprando a  democracia, situaram-se no poder; saqueia o erário público; se auto  premiam com indenizações bilionárias por prejuízos morais  inexistentes; incentivam o enriquecimento ilícito e, o que é pior, estão, pelo mau exemplo, promovendo o esfacelamento da ética e da  moral na sociedade.
 
P.S:-  Cel Silvio Gama é Aspirante de Artilharia, da Turma TUIUTI - 08 Jan 44, da antiga Escola Militar do Realengo, hoje Cel Reformado, renomado escritor, autor de vários livros, em prosa e poesia, por isso que prestigiado membro da Academia Alagoana de Letras.

(*) Franklin Martins, um PTista de extrema esquerda, além de ter sido comentarista político da Rede Globo (Plim...Plim...), sua esposa passou a trabalhar no gabinete do então parlamentar José Aníbal, do PARTIDO PSDB, um partido que olhava para o centro e ao mesmo tempo piscava para a esquerda". Depois de tudo isso, só ficando vesgo!




MESALÃO JAMAIS FOI UMA FARÇA - Opinião O Globo

Hora de dar nomes aos bois

É preciso acabar com a alegação de que o mensalão foi uma farsa

 
A CPI do Cachoeira finalmente ganha corpo, com a reunião das assinaturas necessárias para o ato de instalação. Em boa hora.


 “Acho que o país cansou.
Então, talvez seja o momento de o Congresso crescer,
e fazer uma CPI que vá à raiz das questões”.
Fernando Henrique Cardoso


Já há tempos que o país anda com a corrupção entalada na garganta. De repente, parece que um limite é ultrapassado. E acontece o inédito: todos a favor da CPI, governistas e opositores igualmente sorridentes, mostrando listas de assinaturas. Supõe-se que houve erro de cálculo, a começar pelo ex-presidente Lula, que tocou a ferro e fogo a ideia, porque achava que apanhava políticos da oposição — em especial o governador de Goiás, seu desafeto. Mas a euforia petista já refluiu, porque, como se sabe, ninguém sabe como termina uma CPI.


Leia mais sobre esse assunto em



 

Imposição da vontade da sociedade

Merval Pereira   

À medida que o tempo passa e novas denúncias vão surgindo, fica mais claro que a CPI do Cachoeira é uma grande oportunidade para fazer a verdadeira faxina ética que os acontecimentos estão a exigir da sociedade brasileira. Criada por interesses nem sempre os mais transparentes, essa CPI pode se transformar na nossa chance de zerar o jogo político e começar de novo, diante das evidências de que os tentáculos da quadrilha do bicheiro goiano há muito evoluíram para além de suas próprias fronteiras.

Parece claro a esta altura que a CPI dificilmente servirá aos interesses partidários que a geraram, dentro do PT ou até mesmo na oposição, que começou o processo como a grande vítima devido à descoberta das ligações do senador Demóstenes Torres com o bicheiro, e quer virar o jogo trazendo para o centro do ringue o onipresente José Dirceu, ícone de uma ala da esquerda petista que pretendia, nas palavras de um de seus mais importantes seguidores, o presidente do PT, Rui Falcão, usar a CPI para denunciar “a farsa do mensalão”.

...

Nascida da sede de vingança do ex-presidente Lula contra o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, uma CPI de amplo espectro como esta dará oportunidade a todos de tentar apanhar seus desafetos em algum “malfeito”.  Leiam, no  livro Viagens com o Presidente, as diversas ocasiões em que L.I. se volta contra os que considera seus desafetos e parte para cima usando todos os recursos de que dispõe na condição de presidente brasileiro.


Pegue-se o caso da construtora Delta, que, assim como seu parceiro Carlinhos Cachoeira, tem obras em praticamente todos os estados brasileiros, acima dos partidos, tendo como objetivo apenas o lucro imediato. Como expô-la ao escrutínio da CPI exporá também governadores e políticos de diversos calibres e siglas partidárias, dificilmente será possível protegê-la, e sobrará para todos os lados.


Essa briga de foice no escuro, sem uma organização clara,
pode, afinal, ser boa para a cidadania, pois apenas os que não estão fazendo militância política não têm nada a perder com ela.


Por uma dessas conjunções de forças que o destino às vezes arma, estamos entrando num momento, a partir de hoje, em que o Poder Judiciário será comandado por dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que já deram mostras, pelos seus votos e posicionamentos anteriores, de que têm a mesma percepção sobre a necessidade de reforçar a ética nas relações políticas e sociais: a ministra Cármem Lúcia assume o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e o ministro Carlos Ayres Britto, o Supremo Tribunal Federal.


Como a Lei da Ficha Limpa tem uma nítida correlação com o julgamento do mensalão, o empenho dos dois será para que o processo entre em pauta a tempo de deixar livre o caminho para a realização das eleições sem questões jurídicas pendentes.

O novo presidente do STF tem até novembro para colocar em julgamento o processo do mensalão, pois naquele mês se aposentará por ter atingido a idade máxima. Por isso ele tem deixado claro nas entrevistas dos últimos dias que fará tudo para que o término do julgamento ocorra até 6 de julho, data em que o processo para as eleições municipais começa oficialmente.

No entanto, o que parecia uma data-limite transformou-se apenas em uma “data ideal”, pois o ministro Ayres Britto deixou claro que o julgamento ocorrerá mesmo que concomitantemente ao processo eleitoral.


O ministro Marco Aurélio Mello, que assumirá a vice-presidência do Tribunal Superior Eleitoral, também não vê motivos para que a eleição impeça o julgamento, pois “não estamos engajados em política partidária”. Nem mesmo a aposentadoria de um dos membros em meio ao julgamento seria causa de interrupção, considera Marco Aurélio Mello, pois o voto de Minerva do presidente pode decidir eventual empate.


Essa questão surge quando se sabe que o ministro Cezar Peluso se aposentará em setembro, e há quem considere que um processo tão delicado politicamente como o mensalão só poderia ser julgado com os 11 ministros presentes.

O ministro Marco Aurélio Mello só dista da tendência geral quando considera disparatada a ideia de usar o recesso de julho, se necessário, para realizar o julgamento.


O ministro Ricardo Lewandowski, que é o responsável não apenas pelo voto do revisor no mensalão, mas também está com o processo do envolvimento do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com a máfia do bicheiro Carlinhos Cachoeira, parece já ter entendido a ansiedade da opinião pública e promete dar seu voto em breve.


O ambiente político desencadeado pela convocação da CPI, em vez de neutralizar o julgamento do mensalão, está estimulando o anseio da sociedade pela punição dos responsáveis pela corrupção, venha de onde vier.

 


Parabéns pelo dia de hoje, ao Exército e a todas as verdadeiras forças de nosso país

19 de Abril de 2012 - 364º Aniversário
da Primeira Batalha dos Guararapes,
considerada a origem do
Exército Brasileiro e da nossa Nacionalidade.



 Nossas homenagens aos bravos heróis de Guararapes: Francisco Barreto de Meneses, comandante das tropas luso-brasileiras; João Fernandes Vieira; André Vidal de Negreiros; Felipe Camarão; Henrique Dias; Antônio Dias Cardoso e tantos outros soldados da nossa História, que lutaram e derramaram o seu sangue para a expulsão do invasor e formação de uma nova Pátria.  

 No dia 23 de maio de 1645, no Engenho São João, 18 líderes insurretos firmaram este compromisso imortal:

 "Nós, abaixo assinados, nos conjuramos e prometemos, em serviço da liberdade, não faltar a todo tempo que for necessário, com toda ajuda de fazendas e de pessoas, contra qualquer inimigo, em restauração da nossa pátria;
para o que nos obrigamos a manter todo o segredo que nisto convém,
sob pena de quem o contrário fizer, será tido como rebelde e traidor
e ficará sujeito ao que as leis em tal caso permitam".

 
Surgia, assim, pela primeira vez no Brasil, a palavra pátria, e a firme disposição de instaurá-la, a despeito mesmo de interferências contrárias de Portugal.

Palavras do Marechal Mascarenhas ao depositar os louros da vitória da FEB nos Montes Guararapes:

"Nesta colina sagrada, na batalha vitoriosa contra o invasor, a força armada do Brasil se forjou e alicerçou para sempre a base da Nação Brasileira.
a
Daqui ela partiu e chegou a Monte Castelo, Castelnuovo, Montese e Fornovo. Na qualidade de comandante da FEB deponho no Campo de Batalha de Guararapes os louros que os soldados de Caxias alcançaram contra tropas germânicas nos campos de batalha do Serchio, dos Apeninos e do Vale do Rio Pó."
 a

Fraterno abraço. Osório

PARABÉNS AO EXÉRCITO PELA DATA DE HOJE
E A TODAS AS FORÇAS ARMADAS
QUE REPRESENTAM A VERDADEIRA FORÇA DO NOSSO PAÍS




quarta-feira, 18 de abril de 2012

Criminoso mais perto do crime

Marcamos para amanhã às 10h30 a convocação do Congresso.
Foi feita a conferência das assinaturas, conversamos com todos os líderes [partidários] e este é o entendimento. Para que seja feita a leitura do requerimento da CPMI”...

 
Palavras da deputada federal Rose de Freitas (PMDB-ES), vice-presidente do Congresso, em substituição ao senador José Sarney (PMDB-AP), que acaba de testar seu poder em vencer a morte


Das assinaturas confirmadas, segundo a deputada, o último balanço mostra que há apoio para a criação da comissão parlamentar de inquérito de 67 senadores e 362 deputados, mas o números ainda podem sofrer alteração - COINCIDENTEMENTE o número mínimo necessário era de 171 deputados e 27 senadores. 
Caso a comissão investigue os negócios de Cachoeira com parlamentares, autoridades e empresas públicas,  de maneira séria, nosso Congresso ficará vazio, de fato, não como costuma ficar por falta de interesse pelo trabalho.
Cachoeira foi transferido hoje
para o complexo penitenciário da Papuda, em Brasília,
o que deixará o criminoso mais perto do crime.
  

ONÇAS E JARARACAS





Onça passeia entre carros e
ASSUSTA STJ


Uma onça foi flagrada ontem caminhando no estacionamento do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, pelas câmeras de vigilância. 


O animal, identificado como uma suçuarana,
não foi capturado.


CAPTUREM TODAS AS 'JARARACAS'
QUE VIVEM ÀS NOSSAS CUSTAS.
Elas é que fazem mal ao seu próprio país, em troca de 'poder' e dim-dim.

Aí... o que acontece?

Quando morrem, o poder morre junto e o dim-dim...


Bom dia, oportunismo


Notícia no jornal de hoje: Justiça de SP, em ""decisão inédita"", reconheceu que o ex-dirigente do PCdoB João Batista Drummond morreu após tortura no DOI-CODI.
A certidão de óbito será alterada
para constar que sua morte ocorreu de 'torturas físicas'.


INDICE DO BLOG - O que ler primeiro, clique aqui 


 

Quem estiver disposto a criticar os fatos apresentados - em defesa de uma verdade cambeta "com um lado só" - não perca seu tempo à toa  (nem o meu) E  NÃO O FAÇA ESCONDIDO NO ANONIMATO, POIS COVARDIA NÃO TEM OPINIÃO.    Ao invés de fazer críticas ao blog, dirija suas críticas diretamente aos livros, jornais e revistas da época de onde os fatos narrados foram retirados.   Jurema Cappelletti


Agora... vamos aos 'trabalhos'.
  
.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Enquanto aguardamos o MENSALÃO, vamos cantar

(a letra da música é muito fácil)    

L.I. pretende nos impor sua presença e seu caráter igualmente desagradáveis? ENTÃO, TOMA...


Veja e Zero Hora mostram que
Lula e Tarso são farinha do mesmo saco

 
Neste final de semana a revista Veja e o jornal Zero Hora publicaram “Cartas aos Leitores” que orgulham todos os jornalistas e todos os brasileiros que zelam pelo estado democrático de direito.

Veja – A revista abriu sua carta com o título “A farsa de que foi farsa”, na qual demonstra que foi Lula e não Zé Dirceu o verdadeiro Chefão do Mensalão e que ele só não foi cassado como chefe da quadrilha por que a oposição amarelou. “Dado como curado, agora se lança a uma cruzada para batalhar contra o julgamento do Mensalão”, denunciou a revista.

É o que ele, o governo e o PT tentam armar ao meter fogo na CPI de Carlinhos Cachoeira, tentando envolver nela o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, e o ministro do STF, Gilmar Mendes. A ideia é demonstrar que todo mundo é ladrão igual e com isto evitar ou ensurubar o julgamento previsto para o STF. Aliás, Lula e o PT tentam enfiar no mesmo saco a própria imprensa, começando por Veja, porque um dos editores usou como fonte de reportagens o bandido de Goiás  (seria um bandido por uma boa causa).

 
Zero Hora – O jornal reagiu às ofensas do governador Tarso Genro, assacadas contra o jornalista David Coimbra e a própria RBS. O governador foi vulgar ao vestir o chapéu das denúncias feitas contra o estado deplorável do Presídio Central de Porto Alegre, alegando que a RBS não maltratou sobre o mesmo caso os governos Britto, Rigotto e Yeda. ...  

 
TARSO GENRO USOU AQUELE ARGUMENTO MUITO USADO PELAS CRIANCINHAS AINDA IRRESPONSÁVEIS QUANDO OUVEM UMA REPRIMENDA: "Buáaa! Ele também fez... Buáaaaaaa!!!

 
Tarso Genro, inexplicavelmente, tem recebido votos dos gaúchos.
Ou, talvez-quem-sabe, as urnas eletrônicas saibam explicar!

 
 NOSSO DEVER:
-  EXIGIR E ACOMPANHAR A VOTAÇÃO DO MENSALÃO;
 - JUSTIFICAR O VOTO E NÃO FAZER PAPEL DE IMBECIL AO COMPARRECER EM NOSSA ZONA ELEITORAL.


 
Enquanto aguardamos o julgamento do mensalão,
que foi adiado inúmeras vezes, vamos cantar.
NOTA> MÚSICA COM LETRA DE BAIXO CALÃO


 


VAMOS EXIGIR O JULGAMENTO DO MENSALÃO

Palavras de Pedro Simon, aquele 'bom moço' que abriu mão de tudo o que tinha (às nossas custas, é claro!) e deu para ... advinha... seus próprios filhos.  O 'bom moço' falou sobre a capacidade de mobilização das redes sociais.


“Não esperem nada do Congresso,
só o povo nas ruas é capaz de pressionar
o Parlamento e impor mudanças."

Pena que as pessoas não acreditem nisso!
E, ao menos agora, o 'bom moço' acertou.



NÃO DEIXE DE LER E DIVULGAR - ARTIGO DA REVISTA VEJA


 Será que a revista VEJA perdeu aquela sua cachoeira de informações?
NÃO DEIXAREMOS QUE ABAFEM O MENSALÃO
 
 
QUEREM APAGAR OS CRIMES DO MENSALÃO
 Muito extensa para alguns, a reportagem da revista com o título acima é excelente e merece ser lida em todos os detalhes (site abaixo, logo em seguida).  Para facilitar a falta de tempo, aqui estão apenas alguns ítens em letras azuis.

 http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/eles-querem-apagar-o-mensalao
Com o julgamento do mensalão pelo Supremo a caminho, os petistas lançam uma desesperada ofensiva para tentar desviar a atenção dos crimes cometidos por eles no que foi o maior escândalo de corrupção da história brasileira - Daniel Pereira e Hugo Marques.
Cartilha Stalinista: Rui Falcão, presidente do PT (ao lado), e Marco Maia, presidente da Câmara: para tentar apagar os crimes cometidos por petistas no mensalão, a ordem é mentir até parecer verdade (Ag. Globo).  Josef Stalin, o ditador soviético ídolo de muitos petistas, considerava as ideias mais perigosas do que as armas  e, por isso, suprimiu-as, matando quem teimava em manifestá-las.

 
... basta uma contrariedade maior para que o espírito de papai Stalin baixe e rasgue a fantasia democrática dos petistas parcialmente convertidos ao convívio civilizado. A contrariedade de agora é a proximidade do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da maior lambança promovida pelos petistas com dinheiro sujo, que produziu o escândalo entronizado no topo do panteão da corrupção oficial brasileira com o nome de mensalão. Sussurre esse nome aos ouvidos de um petista nos dias que correm e ele vai reagir como se uma buzina de ar comprimido tivesse sido acionada a centímetros de seus tímpanos. A palavra de ordem emanada do comitê central sairá automaticamente: "Isso é invenção da oposição e da imprensa!". 
Como formigas guiadas por feromônios, os militantes de todos os escalões, de ministros de estado aos mais deploráveis capangas pagos com dinheiro público na internet, vão repetir disciplinadamente o mantra de que o mensalão "foi uma farsa". Ele vai ser martelado sobre os cinco sentidos dos brasileiros na tentativa de apagar os crimes cometidos pelos petistas e, seguindo a cartilha stalinista, fazer valer as versões sobre os fatos, transmutar culpados em inocentes e, claro, apontar bodes expiatórios como responsáveis pelas próprias misérias morais que eles infligiram ao país, a si próprios e a sua reputação, firmada quando na oposição, de paladinos da ética. Esse processo perverso de reescrever a história está em curso em Brasília, em pleno século XXI. Sua mais recente iniciativa é a iminente instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista do Congresso Nacional, a primeira do governo Dilma Rousseff. O objetivo declarado — e desejável — da CPI é elucidar os limites da atuação no mundo oficial do contraventor Carlos Cachoeira, que explorava o bingo ilegal em Goiás e se encontra trancafiado em presídio de alta segurança. Acusado de receber dinheiro para defender os interesses do contraventor no governo e no Legislativo, o senador Demóstenes Torres, do DEM, está a caminho de perder o mandato . Razões para uma investigação republicana, portanto, não faltam. O problema está nos objetivos subalternos da CPI, que os petistas e seus aliados mal conseguem esconder nas conversas: criar um fato novo e, assim, desviar o foco da atenção da opinião pública do julgamento do mensalão. Eles esperam que as investigações produzam imagens que ajudem a demonstrar a tese central do presidente Lula sobre o mensalão, a de que o PT fez apenas o que todo partido político sempre fez. Esperam também criminalizar jornalistas para quem Carlos Cachoeira serviu de fonte sobre o que ia nos subterrâneos da corrupção no mundo oficial em Brasília, terreno que ele frequentava com especial desenvoltura.

 
Em resumo, o PT espera desmoralizar na CPI todos que considera pessoal ou institucionalmente responsáveis pela apuração e divulgação dos crimes cometidos pelos correlegionários no mensalão — em especial a imprensa. Por quê? Principalmente porque o esquema de compra de apoio parlamentar pelo governo do PT começou a ser desbaratado em 2005, após uma reportagem de VEJA mostrar um funcionário dos Correios cobrando e recebendo propina em nome do PTB. Depois disso, o presidente do partido, o ex-deputado Roberto Jefferson, revelou ao país que parlamentares recebiam dinheiro na boca do caixa para votar com o Planalto. O chefe do esquema era o então ministro da Casa Civil José Dirceu, que vivia repetindo o bordão segundo o qual não fazia nada sem o conhecimento do presidente Lula. ... Foi tão grave e acintosa a agressão dos petistas às leis brasileiras no mensalão que, tecnicamente, o presidente Lula poderia ter sofrido um processo de impeachment. ...
Agora o fantasma do mensalão volta a ameaçar a hagiografia do líder petista — e a ordem de cima é atropelar quaisquer escrúpulos para preservar Lula. "A bancada do PT defende uma CPI para apurar esse escândalo dos autores da farsa do mensalão. É PRECISO QUE A SOCIEDADE ORGANIZADA, MOVIMENTOS POPULARES, partidos políticos comprometidos com a luta contra a corrupção, como é o PT (?), MOBILIZEM-SE  para impedir a operação-abafa e para desvendar todo o esquema montado por esses criminosos, falsos moralistas que se diziam defensores da moral e dos bons costumes", declarou Rui Falcão, deputado paulista, presidente nacional do PT. A forma cristalina pela qual Falcão explica os objetivos do partido na CPI parece a transcrição perfeita de uma cartilha de propaganda soviética. Dado que os companheiros cometeram crimes no mensalão e que esse fato é devastador para o partido que no passado empunhou a bandeira da ética para vencer a antipatia e a desconfiança da classe média brasileira, vamos tentar mudar a percepção da realidade e acionar os companheiros para ver se cola a ideia de que o mensalão foi uma armação cujos responsáveis, vejam só que coincidência, estão todos orbitando em torno de um contraventor cujas atividades vão ser investigadas por uma CPI.
 
...

Uma CPI dominada pelo PT e seus mais retrógrados e despudorados aliados é o melhor instrumento de que a falconaria petista poderia dispor...    ... enquanto o triunfo final não vem, os falcões petistas vão se contentar em usar a CPI para desmoralizar todos os personagens e forças que ousem se colocar no caminho da marcha arrasadora da história, que vai lançar ao lixo todos os que atacaram o PT e, principalmente, seu maior líder, o ex-presidente Lula.
Não por acaso, a estratégia que a falconaria petista está executando disciplinadamente em Brasília saiu da cabeça de Lula  (O PIOR CANCRO QUE JÁ ATACOU A POLÍTICA BRASILEIRA). Em novembro de 2010, a menos de dois meses do término de seu segundo mandato, o então presidente recebeu o ex-ministro e deputado cassado José Dirceu para um café da manhã no Palácio da Alvorada. À mesa, Lula prometeu a Dirceu, o mais influente quadro da engrenagem petista, que lançaria uma ofensiva para desmontar "a farsa do mensalão" tão logo deixasse o cargo. Não era bravata. Conforme prometido, essa cruzada para abafar o maior escândalo de corrupção da história recente do país começou a se materializar em pequenos movimentos. Foi ela que levou à eleição do petista João Paulo Cunha, um dos 36 réus no processo do mensalão, para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara em 2011, o que garantiu a ele uma posição privilegiada para dialogar com a cúpula do Poder Judiciário. Foi ela também que resultou na nomeação do petista José Genoíno, outro réu no processo, para o cargo de assessor especial do então ministro da Defesa, Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), justamente a corte que julgará o caso.
...

...dois movimentos da reação capitaneada por Lula foram costurados nos bastidores. Fizeram parte de uma estratégia silenciosa destinada a reabilitar publicamente as estrelas petistas envolvidas até o pescoço com os desvios de dinheiro público para abastecer o caixa partidário. Uma tática deixada de lado na semana passada, quando o PT partiu para uma espécie de vale-tudo a fim de varrer para debaixo do tapete o esquema de compra de apoio parlamentar que funcionou durante o governo passado. A estratégia evoluiu para o uso da Operação Monte Carlo da Polícia Federal, que deu origem à CPI. A ação da PF desbaratou um esquema de exploração de jogos ilegais comandado por Carlinhos Cachoeira e revelou uma rede suprapartidária de políticos envolvidos com ele. Além do senador Demóstenes, as investigações atingiram o governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo, desafeto de Lula desde que declarou, em 2005, que alertara o então presidente da existência do mensalão.

Lula viu na CPI a oportunidade política de mostrar que todos os partidos pecam. Que todos são farinha do mesmo saco e, por isso mesmo, o mensalão não seria um esquema de corrupção inaudito, muito menos merecedor de um rigor maior por parte do Judiciário e da sociedade. Para os petistas, apagar a história neste momento é uma questão de sobrevivência.


Seus caciques sustentam que,
com a aproximação da data prevista para o julgamento do mensalão
e diante da hipótese de uma condenação,
não há o que perder na
arriscada aposta em tentar menosprezar a inteligência das pessoas,


zombar das autoridades que investigaram o caso durante anos, impor constrangimentos aos ministros do Supremo que se preparam para julgar o processo. É tamanha a ânsia de Lula e dos mensaleiros para enterrar o escândalo que, se preciso, o PT rifará o governador do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz, que também aparece no arco de influência dos trambiques da máfia do jogo.


POR FAVOR, NÃO DEIXEM DE DIVULGAR AS INFORMAÇÕES 
QUE NOS FORAM PASSADAS PELA REVISTA.


E, quando alguém quiser rir de nossa cara,
lhe daremos um soco .



 

Bom dia, realidade!




Agora, vamos ao 'trabalho'.




segunda-feira, 16 de abril de 2012

Gente incomum

Sarney não pode ser tratado como um homem comum, disse L.I.


Trecho do artigo de Ruth de Aquino - O presidente Lula e o homem comum:   ... Na semana passada, Lula disse que o senador José Sarney “não pode ser tratado como se fosse uma pessoa comum”. Lula foi sincero. Amaciado pelo poder, envaidecido pelas lisonjas e pela popularidade, ele acredita que uns são mais iguais que outros.


Historinha do dia-a-dia:
Acostumada, durante anos, a almoçar diariamente acompanhada da mulher que trabalhava em sua casa, quando recebia as amigas insistia para que sua companhia de todos os dias, se sentasse também na mesa.  


Até  que um dia uma delas disse:  - Não me leve a mal, quiridinha, mas acho muito estranho que a Luzia se sente na mesma mesa que a gente. 

 
A 'dona da casa' olha para a amiga e diz, surpresa: - Ué! Ela almoça todos os dias comigo. Estranho é vocês se sentarem na nossa mesa.

Resumo:  1 - cada um faça o que bem quiser dentro de sua própria casa, mas não queira decidir o que os outros devem fazer na sua;  2 -  os que não se consideram uma gente comum, um dia descobrirá que estava enganado.


A ARROGÂNCIA ACABA DIANTE DA MORTE.



Quem não deve, não TREME


Dilma fica insatisfeita, reclama; o pobre PT, um crocodilo que virou lagartixa, volta atrás; falsamente já se fala em ‘rediscutir’ CPI.

 
Nossa presidente, a PTista Dilma, está um tanto ou quanto furiosa com o presidente do partido por ter sido tão estabanado ao comentar, em vídeo, a criação da CPI do Cachoeira que ajudaria a direcionar a atenção para outro alvo, sem ser o mensalão.

 
Agora, o partido tenta voltar atrás, e  Dilma se preocupa com o caminho descontrolado da CPI, o que serviu de conversa,  na sexta-feira, entre ela e o VINGATIVO ex-presidente L.I,  um grande entusiasta da investigação parlamentar sobre os negócios e relações do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.  Nem pensaram, no início, que a coisa poderia se voltar contra eles próprios, daí tanto cagaço.

 
O artigo sobre o assunto está em









Sabe nas mãos de quem você está?

Nas mauns da inguinorança.



No dia da eleição, quando estiver em frente àquela urna eletrônica -  que decide quem vai ser eleito, mesmo que a maioria dos eleitores não queiram! - pensa em como são, atualmente,  os políticos brasileiros:  ignorantes, desonestos, vagabundos que ganham uma  fortuna por um trabalho que nunca fazem, tapeadores e que ainda se consideram gente respeitável.


Você tem duas escolhas. 
Vota, mesmo assim,
mas não deixa de se sentir um otário.
Ou sai correndo e volta prá casa.


ESTE ANO NÃO VAMOS À NOSSA ZONA ELEITORAL.
Dias antes me comprometo a deixar o site
para que justifiquem seu voto gratuitamente.


JUSTIFIQUE, SE OLHE NO ESPELHO, SORRIA E DIGA COM ORGULHO:

PROVEI QUE NÃO SOU UM SUJEITO ESTÚPIDO




CONSELHOS PORTUGUESES

A inteligência dos portugueses
em seus conselhos.


JAMAIS DIGA: EU NÃO SOU ASSIM.
TODOS SOMOS ASSIM.



PRESSIONAR ou enterrar o país



SAIU NOS JORNAIS, QUE NADA ACONTECERIA SE NÃO HOUVESSE PRESSÃO, PRINCIPALMENTE DOS INTERNAUTAS E REDES SOCIAIS.

A RESPONSABILIDADE É NOSSA
VAMOS PRESSIONAR 
PARA QUE ABRAM A CPI
E, PRINCIPALMENTE, JULGUEM O CASO DO MENSALÃO 

Lula e petistas aumentam pressões sobre ministros do STF no mensalão
Ex-presidente diz a aliados preferir adiamento do julgamento para evitar prejuízo a candidatos do PT - Presença de Toffoli, que trabalhou para o PT e no governo, e proximidade da eleição preocupam o partido CATIA SEABRA, FELIPE SELIGMAN, NATUZA NERY - DE BRASÍLIA)

Sob a supervisão (ou autoritarismo de quem tem mania de grandeza ?) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, integrantes do PT se lançaram numa ofensiva para aumentar a pressão sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal que julgarão o processo do mensalão.

Parlamentares e petistas com trânsito no Judiciário foram destacados para apresentar aos ministros a tese de que o julgamento não deve ser político, mas uma análise técnica das provas que fazem parte do processo. De fato, o julgamento não deve ser político. Portanto, como o Judiciário já foi dominado pelos crápulas políticos, seria bom que a população votasse, numa espécie de Plebiscito, com todos os nomes envolvidos de uma vez só.  A punição seria bem simples: o afastamento definitivo da vida política brasileira de quem fosse considerado culpado. Perdão, mas sonhar não é proibido... por enquanto.

O medo dos petistas é de que os ministros do tribunal sucumbam a pressões da opinião pública num ano eleitoral. O mesmo movimento tenta convencer o Supremo de que o julgamento não deve acontecer neste ano.  Logo o PT, que foi criado com a desculpa de exigir justiça e afastamento dos indecentes!


Um dos petistas que participam da ofensiva disse à Folha que fez chegar a integrantes do STF a avaliação de que não há provas suficientes para condenação do ex-ministro José Dirceu e do ex-presidente do PT José Genoino. Ora! Vá arrotar mentira lá longe?

Na denúncia que deu origem ao processo do mensalão, Dirceu é apontado pela Procuradoria-Geral da República como chefe de um esquema que teria desviado recursos públicos para os partidos que apoiavam o governo Lula no Congresso.  Quem passa anos casado, sem que sua mulher saiba exatamente quem ele é, já deixa de ser digno de confiança. Não precisaria nem de julgamento!

O foco mais evidente do assédio petista é o ministro José Dias Toffoli, que foi assessor do PT e advogado-geral da União no governo Lula. Emissários do ex-presidente já fizeram chegar a Toffoli a preocupação com a possibilidade de ele se considerar sob suspeição durante o julgamento do mensalão. Só se preocupa, em casos como esse, quem tem o que esconder.

Responsável pela indicação de Toffoli, o próprio Lula passou a reclamar dele. Segundo petistas, o ministro estaria emitindo "sinais trocados" sobre o julgamento.  Desta vez, está mais do que evidente: L.I. é um calhorda (semi-morto, é verdade).

Toffoli pode se declarar impedido para julgar o caso, por causa de seu envolvimento com o PT e o governo Lula, e porque sua namorada foi advogada do ex-deputado Professor Luizinho (SP), que também é réu no mensalão e hoje está afastado da política. À Folha Toffoli disse que não se considera impedido, mas que só tomará uma decisão quando o julgamento estiver marcado. "Ele não tem esse direito", disse o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), amigo do ex-presidente.  Caso esteja impedido, é aconselhável  que vá para casa e não volte mais. Precisamos de  quem possa fazer qualquer tipo de julgamento sem estar atrelado a interesses escusos.

Segundo a Folha apurou, Lula já afirmou ao menos a dois ex-ministros de seu governo que não gostaria que o julgamento ocorresse neste ano por temer prejuízos aos candidatos que apoiará nas eleições municipais. Dos 11 integrantes do Supremo, seis foram nomeados por Lula.  Fica provado, mais uma vez, que aquele homem que veio para acabar com a patifaria não passa de um engodo, pois está envolvido - como já sabemos há muito tempo -  com a pior gentalha política.

Frase do 'salvador da pátria': 
'ou acabamos com a corrupção, ou a corrupção acaba com o país.' 
L.I. já deve ter atualizado seu passaporte.  Apesar de que,
para a "FUNERÁRIA SÓ FALTA VOCÊ", passaporte é dispensável. 

Quando um país é dominado
por um semi-morto,
o país é que já morreu.