Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sábado, 30 de maio de 2009

Criar precedentes é uma ameaça

***

Há pouco tempo, foi retirado um livro que era distribuído nas escolas públicas de São Paulo, porque continha textos de extremo mau gosto, grosseiros, cheios de palavras chulas. De fato, o livro era horroroso e merecia ser retirado. Porém, ontem, mais quatro tiveram o mesmo destino. De acordo com a Secretaria de Educação, as obras tinham conteúdo preconceituoso e eram inadequados à faixa etária dos alunos que os leriam.

***

Agora acontece a mesma coisa em Santa Catarina, sob a alegação de alguns trechos de "Aventuras Provisórias", de Cristóvão Tezza, serem inadequados a alunos de ensino médio. A assistente técnica pedagógica de um colégio estadual solicitou a retirada dos livros, alegando a "banalização da relação sexual". Desconheço sua obra, mas se trata de um escritor premiado diversas vezes.

***

Para esses críticos literários a favor da moralidade, qual será o significado de "banalização sexual inadequada aos estudantes" ? Quais os parâmetros seguidos para determinar o que é ou não é adequado aos alunos de ensino médio? Ainda mais atualmente, quando até mesmo criancinhas já estão acostumadas a ver cenas de sexo nas novelas de TV e acompanhar a deselegância que caracteriza os Big Brothers, sem que ninguém se preocupe com isso... nem seus próprios pais.

***

Quanto ao preconceito, a dúvida é ainda maior. Num país em que a segregação racial, através de cotas e tratamento diferenciado, é considerada como vantajosa, qual seria a opinião dos representantes da Secretaria de Educação que tacharam os quatro livros retirados das escolas de preconceituosos?

***

O que a principio poderia ser reconhecido como preocupação, abre precedentes ameaçadores a partir do momento em que o fato se repete e opiniões pessoais tomam a forma de censura.

***

Incompreensivel é que não tenham percebido os defeitos atribuídos aos livros com antecedência? E qual o motivo para não terem sido analisados antes de serem não só distribuídos, mas adquiridos com o dinheiro do governo estadual? Pouco caso, falta de competência para analisar o que seria oferecido aos alunos, algum interesse em favorecer sabe-se lá o quê...

***

Imagem montada com desenhos dos sites:

quinta-feira, 28 de maio de 2009

A preocupação de Luís Inácio

Em tom de brincadeira, Luís Inácio disse que "Se eu conseguir eleger a Dilma, vou ser o presidente da Petrobrás e o Gabrielli (José Sérgio Gabrielli, atual presidente da empresa) será meu assessor". Pelo jeito, quem elegerá Dilma será ele, não os eleitores, mesmo que manipulados pelo presiMente.

Brincar é uma característica de Luís Inácio. Pode parecer, aos menos esclarecidos, que se trata de um homem sempre bem humorado. Aliás é essa a sua intenção: mostrar uma falsa imagem, pois, quando está longe dos holofotes, se irrita facilmente com quem está à sua volta. Além disso, ele não leva a sério o cargo que oupa, basta observar sua despreocupação ao falar tanta besteira em seus passeios por outros países.

***

A verdadeira preocupação do eterno sindicalista:

"Além de fazer discursos infelizes e articulações político-pessoais, Lula sempre aproveitou essas viagens para pensar na vida que teria após deixar o Palácio do Planalto. E comentava suas decepções e idéias com deputados e senadores que o acompanhavam mundo afora.

Em julho de 2004, no longo trajeto entre Canaã dos Carajás e o Rio de Janeiro, Lula chama o senador paraense Luis Otávio para uma conversa na cabine presidencial no Boing da Força Aérea Brasileria. No bate-papo, o presidente resolve falar de aposentadoria.

- Quando eu fui eleito para a presidência, não tinha a menor idéia de que o presidente não tem direito à aposentadoria ( * ) - admite Lula ao senador.

Luís Otávio se ajeita na cadeira, beberica mais um pouco de uísque, mostrando-se admirado com a afirmação de Lula.

- É mesmo, presidente?

- Para você ver, não é mesmo? O Fernando Henrique até me disse isso antes de eu assumir. Uma coisa é você ser presidente, ter toda essa estrutura à sua disposição. E outra é sair daqui sem nada disso, sem uma aposentadoria.

Já ciente de que não terá direito a nenhum centavo da União quando deixar a cadeira de presidente, Lula passa a idealizar a possibilidade de voltar ao Legislativo (onde já esteve e não fez coisa alguma). Deputado constituinte no final dos anos l980, ele admite isso em conversa com o deputado petista Doutor Rosinha (PR), numa viagem ao Uruguais no final de 2005.

Em Montevidéo, o presidente se mostra interessado na criação do Parlamento do Mercosul.

- Meu caro, como vai ser a escolha dos parlamentares?

O deputado petista explica ao presidente que, em 2007, a idéia é escolher deputados eleitos em seus respectivos países para integrar o Parlamento. Em 2010, então, é que escolheriam os integrantes específicos para o Legislativo do Mercosul.

- Ótimo. Aí, sim, eu vou poder disputar uma vaga nesse parlamento."

(Do livro Viagens com o Presidentes , págs. 241/242)

***

E há quem acredite que um oportunista como esse tenha alguma preocupação com os trabalhadores e o país. O que interessa a ele é a apenas é a boa vida - às nossas custas - e a projeção pessoal.

***

( * ) Vocês sabem qual Decreto deu aposentadoria aos presidentes da república? Já procurei no Google mas não encontrei.

***

Vídeo - Caixa 2 do PT

***

Esta é a vantagem dos comentários, que nos dão chance de conhecer diversos outros blogs e obter mais informações. E - quem sabe? - no futuro formar um grupo unido, com um único objetivo: nos livrar da patifaria nacional .

*****

Não é novidade o uso de caixa 2 por todos os partidos. Mas, em se tratando do PT, que surgiu para moralizar o país, se torna duplamente grave, pois signfica mais um crime: o uso de propaganda enganosa.

***

http://por-outrolado.blogspot.com/2009/05/video-revela-falcatruas-de-campanha.html

***

Nota: Não cito a fonte por sugestão do próprio comentarista. Mas nem é preciso. É só clicar, ver e ouvir.

***

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Cê çabe cum qem tá falandu?

***
Para esta pergunta feita por um político, como aconteceu recentemente no Aeroporto em Brasília, temos a resposta: "Sei, sim. Um ignorante que se acha importante porque trocou votos por dentadura."
*********
***
A imagem do vídeo é péssima, mas o conteúdo...

video

D I V I R T A M - S E.

******

Uma bicada no Luís Inácio

***
***

***

***

***

Não reparem o estado deplorável do livro, editado em papel barato, de onde retiro as entrevistas e transcrevo para o Lula ao Avesso (http://lula-ao-avesso.blogspot.com). Além da capa rasgada, as diversas páginas estão soltas, rabiscadas, cheias de anotações. Mas adquiri um outro, pela Internet, que está guardado para evitar que tenha o mesmo destino.

***

Mas a Tchutchuca, abusada, merece um pouquinho de atenção, principalmente na hora em que foi flagrada dando uma bicada no nosso presiMentiroso. E também depois, quando resolveu voar justamente na hora do clique. Acho que estava fazendo pose, mais um motivo para acreditar que é do sexo feminino.

***

Oposição e aliança em três atos

***
Primeiro ato:
"... seria duvidoso que o Movimento Democrático Brasileiro, que é um partido de elite, criado de cima para baixo, imposto pelo sistema, pelo regime que eles criticam, fosse favorável ao Lula." - Frase de Luís Inácio em entrevista ao Diário do Grande ABC (23/07/78), quando o PMDB ainda se chamava MDB .
****
Segundo ato:
Luís Inácio, faz acertos e conchavos com o PMDB (MDB), que antes era considerado por ele um partido de elite que dificilmente seria favorável a ele, mas se tornou seu grande aliado.
***
Terceiro ato: O PMDB se aproveita da dependência de Luís Inácio por sua aliança e exige que o presidente retire PTistas da disputa por cargos em dezenas de governos estaduais.
******
***
Luís Inácio se criou às custas dos trabalhadores, de quem se aproveitou para criar um partido político que a eles acenava com ótimos salários, independência e grande participação nas decisões do país. Hoje, o salário continua mínimo, seus adoradores se tornaram dependentes de esmolas disfarçadas em bolsas e congêneres e participa apenas de programas como o Big Brother.
*** ***
E o PT?
Que o partido vá para a PT que o pariu.
***

terça-feira, 26 de maio de 2009

Oitava entrevista - surge o outro lado

***
Lula ao Avesso
***
***
As entrevistas do livro editado pelo PT, mostram como Luís Inácio vai engatinhando, crescendo e se ‘adentrando’ na política, dissimuladamente.
***
Em julho/78, Luís Inácio, que apenas dois meses antes afirmava com convicção ser apolítico e negava qualquer interesse em entrar para a política, fala com insistência na “necessidade de os trabalhadores lançarem seu partido”. Repete cansativamente que “é chegado o momento”.
***
Procura convencer seus entrevistadores de que o interesse em criar um partido político não é dele, mas dos trabalhadores. Tenta esconder sua ânsia em entrar para o já conhecido antro nacional, o que se torna evidente na forma como, de repente, deixa de defender apenas os metalúrgicos e passa a 'se preocupar' com todos os assalariados, com a democracia e o destino do país.
***
Nesta entrevista, Luís Inácio já se sente mais à vontade para exibir seu outro lado. O de um homem agressivo, vaidoso. Um narcisista que por diversas vezes se refere a si próprio na terceira pessoa.
***
Não existe o “Lula antes e o Lula depois”,
pois ele nada mudou.
Luís Inácio tem, isso sim, dois lados.
***
***
NOTA: Esta entrevista também é longa. Para facilitar, coloquei algumas partes em negrito, principalmente as que mostram o lado avesso do nosso presiMentiroso.
***