Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Carta à Shell em 1986 - Relíquia histórica

CARTA ENVIADA À SHELL NOS ANOS 86, que estaria guardada como relíquia nos arquivos da empresa.

Não sei se esta é verdadeira. Mas, caso não seja, serve como uma brincadeirinha. Afinal nada melhor do que debochar de quem não nos respeita.

A empresa Shell teria aberto seus arquivos e conhecido o conteúdo e uma carta enviada por um consumidor, nos anos 80, ao seu Serviço de Atendimento ao Consumidor. Ela está transcrita na sua forma original, inclusive com os erros gramaticais.

A carta:

"Olá! Tenho um Corcel II 1986 a álcoo e sou cliente dos posto Shell.Não abasteço em nenhum otro posto há mais de 5 ano. Tô escrevendo porque tô com uma dúvida na qual acho que vocês são os mais indicado a me ajuda. A questã é que tô progamando uma viage para domingo dia 27/10. Nesse dia será realizado o 2º turno das eleição e mais uma vez vai tê a proibição de venda de álco da meia noite até a meia noite de domingo.

A chamada lei seca. Mas o trajeto que pretendo percorre no domingo é muito maior do que cabe de alco no tanque do meu carro, logo, já que não vai tê venda de álcoo, vô te que carrega em alguma vasilha o resto que segundo meus cálculo, é um tanque e meio,quase 100 litro. Gostaria de sabe qual a vasilha mais segura pra transportao alco ou se tem alguma outra solução pro meu pobrema. Pensei em talvez abastece com gasolina, já que a proibição de venda é só de álco, pelo que eu vi. Caso a solução seja mesmo a de transporta o combustíve a sê usado, gostaria de sabe se algum posto de vocês na região da Grande ABC poderia fazê um desconto, já que eu estaria comprando mais de 150 Litro de álco no sábado.
Conto com a ajuda de vocês.
Luis Inacio da Silva Torneiro Mecânico São Bernardo do Campo/SP" Resposta da SHELL: Prezado Sr. Luis Inácio da Silva
Resposta da SHELL:
Prezado Sr. Luis Inácio da Silva, Em retorno à sua carta, gostaríamos de esclarecer que a lei a que o senhor se refere, proíbe apenas a venda de bebidas alcoólicas nos dias de eleições e não a de combustíveis automotores.
Shell Brasil S.A. Petróleo

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

MOSTRA A TUA CARA

Lula se tornou estrela-pop ao passar a imagem de um sindicalista que brigava por uma vida decente e bem remunerada para todos os trabalhadores. Acusava os empresários de enriquecerem - segundo ele - às custas do traballho semi-escravo de seus operários. Hoje, o ídolo defensor dos trabalhadores documentou sua passagem definitiva para o outro lado. Demagogo oportunista, continua criticando as 'zelite', embora viva confortavelmente como tal, faz discursos com as mesmas palavras de 78, mas, enquanto diz uma coisa, faz tudo o que condena.
Primeira foto: trabalho no corte de cana - Segunda foto: trabalho nas inas de carvão
De vez em quando Lula tropeça, a máscara cai e aparece sua verdadeira cara. Deve estar rezando para que apareça algum cirurgião plástico milagroso capaz de esconder, para sempre, sua imagem disforme dos holofotes. "Durante encontro com empresáros espanhóis, depois de discorrer sobre as virtudes do combustível (etanol), Lula foi questionado sobre as condições de trabalho dos cortadores de cana-de-açúcar no Brasil. E reagiu indagando se o corte da cana seria mais 'penoso' que trabalhar numa mina de carvão." (jornal O Globo, pág. 29 - 19/0/2007) Segundo o o historiador Jacob Gorender, nosso presidente quis justificar uma condição de trabalho, que ele mesmo conhece como das mais indignas que existem no Brasil, que é a de cortador de cana. Gorenger acrescenta alguns detalhes que não importam mais ao ex-sindicalista: o trabalho duro dos cortadores de cana são mal pagos, não têm proteção trabalhista , assistência médica e moram em péssimas condições. Nada melhor do que voltar ao passado e ler as entrevistas de Lula, quando defendia quem pretende explorar e criticava quem explorava. As entrevistas e discursos do engodo nacional vão estar, daqui a mais um pouco, no blog Lula ao Avesso. Vale a pena fazer as devidas comparações e verificar a tapeação que já surgia naquela época.
LULA MOSTROU A CARA EM MADRID.