Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sexta-feira, 20 de julho de 2007

Que tenham um bom velório

Talvez o clima seco de Brasília seja o responsável pela degeneração de caráter de nossos políticos e de seus asseclas. Mas a falta de interesse pela vida dos outros já se tornou doentia. Nos Estados Unidos fizeram um minuto de silêncio pelas vítimas do desastre aéreo brasileiro. Mas aqui? Que nada!!! Só se ouve discussão sobre quem é o culpado. As mortes não têm a menor importância, a não ser na hora de dar alguma entrevista. O desastre que ocorreu não é surpresa para nosso Presidente, pois as dificuldades do tráfego aéreo já eram conhecidas por Lula desde 2003, quando foi avisado da bagunça que haveria no setor futuramente. Mas perder tempo com ‘isso’ não daria o IBOPE necessário, até porque seus eleitores só andam de trem. Então, Lula deixou o perigo prá lá. O desastre pode esperar; não pode ser resolvido com cesta básica.
******* Um de nossos deputados federais, Júlio Redecker, também morreu no acidente. Aliás me parece que não deveria fazer parte de alguma das grandes panelas congressistas. Primeiro por estar num avião de carreira, coisa que os opulentos não fazem. Segundo, os bens que deixou nem se comparam à capacidade de fazer fortuna com o dinheiro alheio que tem um Renam Calheiros, por exemplo, e por último deu para perceber que entre os parlamentares a sua morte não foi muito $entida. Isso me fez enviar, por e.mail, a senadores, deputados e tudo o que é do gênero, o que chamei de “Que tenham um Bom Velório” . Mas juro que pensei duas vezes antes de enviar, diante da minha própria frieza,. Porém, logo depois vejo nos jornais a alegria de um assessor presidencial pela suposta isenção de culpa do governo no desastre da TAM.
Ai! Quem bom! Morreram uns duzentos, mas a culpa não foi nossa.
Pessoas que se envolvem na política se tornam incapazes de perceber o que está à sua volta, como o caso de tantos passageiros que morreram carbonizados no acidente aéreo ocorrido no Aeroporto de Congonhas. Para eles, o importante é se isentarem de qualquer responsabilidade que suje sua imagem (JÁ IMUNDA, MAS ELES NÃO PERCEBEM). O gesto que vemos na foto não é ‘obsceno’, como dizem. Obscena foi sua felicidade espantosa diante da tragédia dos outros. A comemoração do tal assessor de codinome Marco Aurélio Garcia me enviou um recado:
Seja brasileira
- porque você não tem escolha - MAS NÃO SEJA BURRA. Pronto! Estou redimida!
Toc, toc, toc. - os parlamentares ouvem as batidas na porta. - Quem é? - perguntam.
- É a morte, que veio da incompetência e do descaso. Vim avisar que o deputado federal Júlio Redecker também morreu, quando estava no avião da TAM que se esturricou depois de derrapar na pista (feita nas coxas) do Aeroporto de Congonhas.
- Uaaaaaaaaaaauuuuuuuuu !!! - alguns, tomados pela surpresa. - Mas que atrevimento! Que falta de respeito é essa? Somos autoridade! Isso não pode acontecer "com um dos nossos". Aqui, quem manda somos nós, e o poder é nosso. Quem você pensa que é? - se ouvem os gritos e a voz revoltada arrogante dos políticos que estão no salão do Congresso. Então, a morte responde com tranqüilidade: - Vocês ainda não compreenderam. Eu sou a morte. Em mim vocês não mandam... e muito menos subornam. Enquanto isso... Renan Calheiros desaba na sua adorada cadeira da Presidência do Senado. Ufa!!! Só mesmo uma boa desgraça para tirar meu nome dos noticiários. Estou salvo! (pensa ele, satisfeito)
Que nossos parlamentares tenham bom velório.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Gastos presidenciais

 
Informações enviadas por: Politica e Cia.
 


 
"Nunca, neste país se consumiu tanto
para o distinto casal real, nem mesmo nos tempos
do austero Pedro II" !
- Baeta Neves -



As informações abaixo estão no Diário Oficial da União, com número de licitação. Como a repercussão dessa compra foi negativa, Lula mandou tirar do site oficial do governo o processo de licitação, que já havia sido publicado na edição número 463 do Diário Oficial. Lula é assim: num dia, esconde o que faz; no outro, camufla o que compra. DESPESAS DO GABINETE PRESIDENCIAL 1995 - FHC - R$ 38,4 milhões. 2003 - Lula - R$ 318,6 milhões. 2004 - Lula - R$ 372,8 milhões (R$ 1,5 milhões por dia útil de trabalho).

NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS NO PALÁCIO DO PLANALTO
 
Itamar Franco - 1,8 mil FHC - 1,1 mil Lula - 3,3 mil PS: No Palácio da Alvorada, existem 75 empregados. E, é bom nunca esquecer que, no ano passado, Lula assinou um decreto, de número 5.087, aumentando de 27 para 55 seus assessores especiais diretos. FOME ZERO (no Palácio do Planalto, o programa "Fome Zero" funciona. Fome e sede zero... para eles.

 
Vejam estes números: O processo de licitação de número 00140.000226/2003-67, publicado no Diário Oficial da União, previu a compra de 149 itens para o Palácio. Dentre eles constam os produtos abaixo, que deverão ser consumido em 120 dias:

 
- sete toneladas de açúcar; - duas toneladas e meia de arroz; - 400 latas de azeitona; - 600 quilos de bombons; - 800 latas de castanhas de caju; - 900 latas de leite condensado....
 
 
Tem mais : - dois mil vidros de pimenta; - dois mil e quinhentos rolos de papel alumínio; - quatrocentos vidros de vinagre; - quatrocentos e sessenta pacotes de sal grosso e ainda - seis mil barras de chocolate. Fazendo as contas, podemos concluir que a turminha de Lula está consumindo por dia: - 58 quilos de açúcar - 22 quilos de arroz ( * ); - 50 barras de chocolate; - 15 vidros de pimenta ( * ) dona Marisa faz muito bolo ou Lula toma muita caipirinha ?);
 
 
Outra licitaçao (00140.000217/2003-36)
- 129 mil litros de água mineral (consumo:mais de mil litros por dia); - duas mil latas de cerveja; - 35 mil latas de refrigerante; - 1344 garrafas de sucos naturais; - 610 garrafas de vinho (consumo de cinco por dia); - 50 garrafas de licor.
 
 
Mais uma licitação (00140.000228/2003-56), o nosso Presidente mandou comprar para seu Palácio: - 495 litros de suco de uva; - 390 litros de suco de acerola; - o mesmo tanto de suco de maracujá, laranja, tangerina e manga. (será que tanto suco é usado para encher a piscina?)
 
 
Outra compra:
- 2.250 quilos de pó de café. Num simples cálculo, este valor resulta em 2145 cafezinhos por dia.
(segundo o livro Viagens com o Presidente, Lula é um sujeito insone. Talvez seja por causa de tanto café)
 
 
A farra não termina por aqui. Mais uma compra
(00140.000126/2003-31) - três toneladas e meia de batata: - duas mil dúzias de ovos; - duas toneladas de cebola; - uma tonelada de alho porro; - 2400 abacaxis; - uma tonelada e meia de banana; - outro tanto de ameixa e ainda - uma tonelada de caqui.
 
 
Ainda não acabou, não. Pela licitação 0140..000227/2003-10.
(Será que dona Marisa Letícia – a primeira dama muda - anda cozinhando para fora e servindo marmita? Foram comprados para serem consumidos em 120 dias: - dez botijões de gás de dois quilos; - 170 botijões de 13 quilos; - 20 cilindros de 45 quilos e mais - 45 toneladas de gás a granel. Fazendo as contas: são 24 botijões consumidos POR DIA.
 
 
Quer mais farra? Aqui vai: O gabinete da presidência mandou comprar: - dois mil CDs para gravação, com as respectivas caixinhas, e - 20 mil disquetes.. (estaria Lula montando uma gravadora pirata para quando acabar seu segundo mandato?)
 
 
Em apenas 120 dias, no Palácio, se paga (NÓS PAGAMOS) de roupa lavada a quantidade de: - 54 toneladas - ou 13 toneladas e meia por mês, ou ainda, 450 quilos de roupa por dia. (pelo jeito, político não suja apenas as mãos, suja também muita roupa) .
 
 
Há também a licitação de número 00140.000143/2003-78: - 300 colchas; - 330 lençóis; - 300 fronhas; - 50 travesseiros; - 66 cobertores (cobertor em Brasília é grave, hein?); - 15 roupões; - 20 jogos de toalha; - 20 toalhas de banho e - 120 colchões... 120 colchões (está provado: Brasília é mesmo um enorme puteiro... com todo o respeito aos que lêem o blog)
 
 
Quando Lula se mudou para o Palácio do Planalto, também tratou de providenciar todo conforto possível. A presidência comprou: - dois fogões; - duas cafeteiras; - quarto fornos de microondas; - quatro geladeiras; - oito ventiladores ; - seis aparelhos de ar condicionado; - dois bebedouros; - sete televisores; - dois aparelhos de CDs; - três liquidificadores; - uma sanduicheira; - um frigobar.
Sei não! Parece que Lula é o Grande Pai dos fabricantes de comidas e bebidas, mas simpatiza bem menos com as fábricas de eletro eletrônicos.


As informações acima,
que se encontram também no blog de Miranda de Sá,
precisam ser divulgadas sempre, pois nosso dinheiro, além de roubado,
é escandalosamente desperdiçado.
 
Ou ... PAGA E NÃO RECLAMA.

Para manter o ritmo esbanjador, enquanto todos se voltavam para a ala parlamentar da Casa da Mãe Joana, por causa de Renam e Roriz, Lula criou mais de 660 outros cargos de confiança. Lula me lembra aquela concubina perdulária que, de madrugada, enquanto as ratazanas - nossos parlamentares – roem tudo o que encontram pela frente, abre a carteira de seu amante (os eleitores) para se proporcionar gastos supérfluos, que em sua fantasia a manterão sempre desejada. E lá se vão mais R$ 13,5 milhões pelo ralo.
 
 

domingo, 15 de julho de 2007

Classe média paga, mas não é povo

Não fica triste, Lula. O povo te ama.
Quem te vaiou foi a classe média, não foi o povo.
Dá para entender a surpresa de Lula, ao ser vaiado. Segundo o IBOPE, metade dos brasileiros aprovam o seu governo. Porém o próprio IBOPE apresenta um dado que deve ser considerado como ressalva: os satisfeitos com o governo são pessoas de baixa renda e pouca escolaridade. Ou seja, são justamente os eleitores que elegem Maluf, logo após ter saído da cadeia, não vêem nada de mais na cena em que Lula beija as mãos de um Jader Barbalho, não entendem o significado do apoio de Lula a Renan Calheiros e outros salafrários. Quem acha bom o governo Lula é o pobre cidadão que não tem tratamento médico, mas se deixa enganar com discursos vazios e o palavrório presidencial ao dizer que a saúde no país está uma maravilha. Quem aprova Lula é o eleitor que troca seu voto por pequenas cestinhas de alimentos e ainda se considera bem atendido pelo Grande Pai. Lula, o arrogante que se considera o deus salvador da nação brasileira, não compreendeu as vaias que lhe ofereceram no Maracanã. Além de gostar de esportes – disso o povo sabe - Lula, que adora distribuir o dinheiro público, investiu muito no Pan, o que seria mais um motivo para ser recebido com gritos de adoração e acenos acompanhados do choro comovido por uma platéia delirante com sua presença. Para satisfazer seu deslumbramento, já se cogitava a entrega de medalhas de ouro a desportistas brasileiros por Lula, como foi feito por Fidel (nem me lembrava mais disso!).
" Eu não merecia isso. Foi uma injustiça." sniff, sniff, se queixou o presidente.
O Ministro dos Esportes, para afagar o ego do nosso astro-pop, justificou as vaias como apenas um ato político. Segundo ele, teriam sido ORQUESTRADAS. Pena eu não estar lá, pois, para mim, elas teriam o som de uma verdadeira orquestra sinfônica, da qual eu seria a maestrina. Fico imaginando a situação deplorável dos que precisam constantemente lamber a bunda presidencial, aturando o seu mau-humor e grosseria nos casos em que sua vontade ou fantasia não são satisfeitas. Outra hipótese para as vaias seria o fato de grande parte do público presente pertencer à classe média, que é mais hostil ao astro-pop Lula. Baseado nisso, um graduado assessor, soltou a seguinte frase: "Não havia povo na arquibancada." Aí vemos o desespero do pobre coitado, diante de um vaidoso que foi rejeitado. Para um governo populista, dizer que a classe média não é povo, faz até sentido, pois quem o elege mesmo é o pobre e o ignorante, que se contenta com pouco e não faz exigências. Ao pobre o Grande Pai oferece migalhas em troca do voto. Quanto à classe media... bem... o pessoal da classe média só paga.... os impostos, os gastos e os gatos.