Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Os empresários e os abutres


Outro grupo de fiscais de renda corruptos provoca a prisão de vinte empresários. Mais uma daquelas palhaçadas que aparecem na TV e nos jornais e não servem pr’á nada, porque os abutres continuam rondando as fábricas para extorquir o que produzem.

Há dois motivos que levam à sonegação. Um dos motivos seria a desonestidade, como no caso de Renan Canalheiros, que visa apenas aumentar seu já gordo patrimônio.   O outro seria a triste situação dos empresários espoliados, obrigados a dar mais de 30% do seu faturamento bruto a um Governo perdulário e irresponsável.   E sabendo que grande desse dinheiro será  desviado..

Segundo estudo do IBGE, dificilmente as empresas sobrevivem no Brasil por muito tempo (Demografia das empresas 2005).   A principal causa são os tributos escorchantes abocanhados pelo governo que, ao invés de investir o que arrecada, prefere gastar com seus interesses particulares.  Como disse o próprio presidente Luís Inácio: “não é possível governar sem gastar”.   Seria frase de um ignorante - que não aprendeu que para governar é preciso INVESTIR, ao invés de gastar - ou seria um ato-falho?

“Não pode pagar todos os impostos, camarada?  Então, me dá o meu, porque a tua fábrica vai fechar.”  -  esta é a frase símbolo da Receita Federal brasileira.

Antes de acusar de criminosos aqueles que precisam se defender, para não falir, vale a pena lembrar as palavras indecentes do tributarista Francisco Dornelles (senador PP/RJ): "cometer um crime contra a ordem tributária não é suficiente para condenar o senador Renan Calheiros por falta de ética.” Só podia ser político!

Segundo a Constituição, todos são iguais perante a lei, portanto, se Canalheiros não deve ser condenado, o mesmo vale para todos os outros brasileiros, principalmente os que são obrigados a trabalhar para alimentar os gastos escabrosos dessa gentalha que suga os cofres da União. E vamos seguindo assim: o dono da fábrica produz e dá emprego, enquanto alimenta a suruba nacional e a carniça fiscal. Todos vão se aproveitando e o empresário se danando. Até que sua empresa não suporta mais e vai à falência obrigando seus operários a trocar um emprego por uma bolsa.  Sonegação é o que eles merecem.

A maior parte das empresas não sobrevive à dificuldade de  arcar com tantos impostos que acabam sendo desviados, sem nenhum escrúpulo e bem na nossa cara.   É o cartão de crédito presidencial, na compra, por exemplo, de DOIS MIL PARES DE MEIAS para quem tem apenas duas patas – ô, desculpem! - dois pés.   Para os parlamentares, uma gente de nível cada vez mais baixo, são salas de massagens, residências de magnatas, quantidade indecente de asseclas à volta deles e tudo o que se possa imaginar. Enquanto isso, os empresários ficam nas mãos dos urubus denominados fiscais de renda que os intimida, ameaça e os põem contra a parede no ‘dá ou desce’.