Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


quarta-feira, 3 de outubro de 2007

O Coronel e suas quengas

Predoai-os, São Francisco. Eles não sabem o que fazem... nem para o que servem.
São Francisco é o santo que pregou o ensinamento 'é dando que se recebe', sem imaginar que sua frase seria totalmente distorcida, se tornando o lema da patifaria brasileira.

O presidente Luís Inácio, mais conhecido como Lula, é o coronel de Garanhuns aboletado no Palácio do Planalto. Luís Inácio ignora limites ao oferecer dinheiro, cargos e benesses de todos os tipos para alcançar seus objetivos. Ele nunca sabe de nada quando se trata de Brasil, mas sabe agradar, como ninguém, suas quengas travestidas de parlamentares. No outro dia, ouvimos um deles dizer que 'precisam de um carinho do Presidente'. Para eles, como para qualquer quenga, carinho significa o pagamento em troca da satisfação, mesmo que a mais espúria. As meretrizes do Congresso, que sujam a imagem das verdadeiras e respeitáveis putas, são capazes de trocar tudo pelo dinheiro alheio, até mesmo sua dignidade, que já se esvaiu há bastante tempo. Entre os políticos de Brasília, a safadeza foi tão banalizada que não há mais preocupação em disfarçar a falta de compostura. De tantos conchavos e troca-troca de interesses, esqueceram qual seu verdadeiro papel, não sabem mais para que foram eleitos e perderam a vergonha de admitir que são venais. Não há mais constrangimento entre as onerosas prostitutas nacionais que se auto-denominam Vossa Excelência, sem perceber o ridículo de se acreditarem pessoas respeitáveis. Esses parlamentares, que recebem e gastam muito mais do que deveriam - até porque eles mesmos determinam quanto devem ganhar - não aprovam leis e projetos nos quais acreditam, ou que sejam importantes e necessários. Eles votam apenas no que lhes proporcione vantagens e satisfaça os interesses partidários, seja nocivo ou não ao país ou àqueles que os elegeram.

Presidente, senadores e deputados, por favor, não desmereçam as putas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opinião dos leitores