Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


quarta-feira, 1 de julho de 2009

Nosso rascunho

*
Sempre que leio sobre mais uma emenda constitucional, lembro de meus alunos quando faziam uma redação.

***

Muitos pegam o papel e escreviam seu texto de qualquer maneira sobre determinado assunto. Depois faziam uma revisão e percebiam os erros. Alteravam uma frase, tiravam outra, acrescentavam mais uma. Rabiscavam parágrafos e os substituíam. A maior preocupação era a nota, não o trabalho que estavam fazendo.

***
Ficavam um tempo enorme num troca-troca, mexe prá lá e prá cá que não tinha fim. Caso não houvesse um limite de tempo, a redação jamais seria terminada, podendo levar até um ano inteiro para ficar definitivamente pronta. Ou, talvez, nunca deixasse de ser apenas um rascunho inacabado.

***

*** *A Constituição brasileira, com todas essas emendas constitucionais intermináveis, parece exatamente isso:

um eterno rascunho.
******

Um comentário:

  1. Muito boa a comparação.E nem dá para entender a danada no final.

    ResponderExcluir

Opinião dos leitores