Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Como despedida, uma carta a Lula



Antes que comecem a ler a carta, vou logo avisando que pesquisei, como sempre faço, para saber ser verdadeira ou não.  Só encontrei, no Google, diversos comentários que afirmam ser mentira. 

A médica que teria enviado a carta pode não existir, tal carta pode não ter sido encaminhada e LI certamente não a leu, até porque detesta ler.  Ele próprio afirmou em público que ler jornal, por exemplo, lhe provoca azia.  Essa carta teria efeito até pior.

De qualquer forma, o fato de ser mentira, não é nada de estranho, porque LI sempre esteve envolto em coisas irreais, e discursos tapeatórios.  Além disso, a vida narrada na carta é bem comum a muitos brasileiros.  Nós temos, por exemplo, um grande amigo que é cardiologista - tem consultório na área nobre do Rio de Janeiro - e é filho de uma senhora que lavava roupa para sobreviver e sustentar os filhos.  Se a falsa médica não serve como exemplo, serve ele. 

Quem precisar de um bom cardiologista,
é só me avisar, porque não é uma figura imaginária.


Bom dia, Luiz Inácio !

Sabe Luiz, tal como você, também sou de origem humilde. Minha mãe lavou muita roupa e fez muito crochê para me criar. Depois, minhas irmãs cresceram e foram ser tecelãs numa indústria em Bauru ...

Estudamos em escola pública. Naquele tempo nem calçado tinha. Ganhava roupas usadas e me sentia uma rainha.

Com muito custo estudamos, Luiz Inácio!

Desde 5 anos eu já ajudava em casa para minhas irmãs trabalharem e minha mãe também. Com 12 anos comecei a trabalhar fora, como doméstica, depois metalúrgica, até que terminei meu colégio e ingressei numa Universidade Pública.

Luiz Inácio, nunca fiz cursinho, nunca fui incentivada, levantava às 4 e ia dormir uma da manhã; tomava vários ônibus.



Caminhava muito, comia pouco, vivia para os estudos e, engraçado, nunca perdi um ano, nunca perdi uma aula e, Graças a Deus, em 1983 me formei em Medicina. Me especializei, me casei e junto com meu marido luto para dar o melhor para as minhas filhas.


Hoje sou preceptora em uma Universidade, ganho tão pouco que é uma vergonha ser médico nesse país... depois que você quis brincar de presidente, as coisas pioraram ainda mais, mas o que se há de fazer.


Agora, vem cá: Você é pobre e não teve condição de estudar ? ? ?

Não me engana com esse rosário... mas não mesmo...
 
Sua mãe era analfabeta? Empatamos; a minha também, eu ensinei a ela conforme ia me alfabetizando até aparecer o Mobral - desculpinha esfarrapada essa sua heim???


Eu engoli você esses 8 anos, com suas gafes, seus roubos, (e como sei de coisas... conheço o Palocci)... e sempre fiquei na minha, quieta porque é um direito seu....
Mas, hoje, ao ligar a televisão e ver você, hipocritamente, chamar a todos os brasileiros de burros e incompetentes, lamento. Mas foi a gota d'água! ...


Não julgue os outros por você... não me compare a sua laia ... Sou apolítica, mas sou brasileira e em momento algum o senhor fez por merecer todo carinho que essa gente lhe dá.


Luiz Inácio, falar que o POVO BRASILEIRO NÃO TEVE INTELIGÊNCIA SUFICIENTE PARA DECIDIR A ELEIÇÃO, creia, foi a pior frase que você poderia ter dito... Posso até concordar que 48% não teve inteligência porque vive na ignorância, na mesma que você julga que o povo brasileiro tem.


Eu só espero que essa sua frase, dita num sorriso de quem já tinha bebido todas... ecoe de Norte ao Sul do País e acorde esse povo que como eu lutou muito para chegar onde está... que como eu, não agüenta mais pagar impostos para o senhor e sua corja gastarem com sabe-se lá o que.

DRA. MARISE VALÉRIA SANTOS - CRM 77.577-SP


 
 
 

5 comentários:

  1. Eu já li esta carta em Época política e acredito sim, porque na verdade existem pessoas muito
    honesta trabalhando assim..Para mim, é veroooo!!
    LI não!!!!

    ResponderExcluir
  2. Se alguém tem dúvida desta carta: é fácil, não aja
    como LUla age, dizendo que dá azia ler Jornal,sim-
    plesmente pesquise o CRM é CRM77577-S.P.
    Feliz 2011, com a Dilmaaaa??? Só por 4 anos!! srsr

    ResponderExcluir
  3. Não faz a menor diferença se é da médica ou não. É verdadeira pois representa a opinião de alguém e que, por coincidência (?), também é a opinião de muitas outras pessoas. Infelizmente, acho que o que faz diferença é o fato de que não faz diferença nenhuma esse tipo de atitude, a não ser como um desabafo pra quem escreveu e pra muitos que leram. E só. Essa carta foi posta em circulação durante as eleições e eles continuam no poder fazendo o que querem, como querem, para quem eles querem. Punto e basta! É isso que me irrita muito.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  4. Feliz 2011
    Que este novo ano que se inicia seja repleto de bençãos de Deus e que possamos continuar sendo testemunhas vivas do Evangelho de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, trabalhando por um Brasil em que as autoridades possam ter o Senhor como o seu Deus e trabalhar para o bem do povo sempre de acordo com a ética e a moral cristã.

    ResponderExcluir
  5. Não importa se é ficticio. O texto é otimo, retrata o sentimento de muitos, incluisive o meu.
    Bjs

    ”Rasque as coisas velhas da lembrança
    Seja um pouco de criança
    Faça tudo o que quiser
    E cante que é bom viver” (Companheiro)

    ResponderExcluir

Opinião dos leitores