Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Aproveitando o assunto... Desastre Amazônico


TRANSCRIÇÃO

O Presidente do IBAMA se demitiu ontem devido à pressão para autorizar a licença ambiental de um projeto que especialistas consideram um completo desastre ecológico: o Complexo Hidrelétrico de Belo Monte.

A mega usina de Belo Monte iria cavar um buraco maior que o Canal do Panamá no coração da Amazônia, alagando uma área imensa de floresta e expulsando milhares de indígenas da região. As empresas que irão lucrar com a barragem estão tentando atropelar as leis ambientais para começar as obras em poucas semanas.

A mudança de Presidência do IBAMA poderá abrir caminho para a concessão da licença – ou, se nós nos manifestarmos urgentemente, poderá marcar uma virada nesta história. Vamos aproveitar a oportunidade para dar uma escolha para a Presidente Dilma no seu pouco tempo de Presidência: chegou a hora de colocar as pessoas e o planeta em primeiro lugar. Assine a petição de emergência para Dilma parar Belo Monte – ela será entregue em Brasília, quando conseguirmos 150.000 assinaturas:


Abelardo Bayama Azevedo, que renunciou à Presidência do IBAMA, não é a primeira renúncia causada pela pressão para construir Belo Monte. Seu antecessor, Roberto Messias, também renunciou pelo mesmo motivo ano passado, e a própria Marina Silva também renunciou ao Ministério do Meio Ambiente por desafiar Belo Monte.

A Eletronorte, empresa que mais irá lucrar com Belo Monte, está demandando que o IBAMA libere a licença ambiental para começar as obras mesmo com o projeto apresentando graves irregularidades. Porém, em uma democracia, os interesses financeiros não podem passar por cima das proteções ambientais legais – ao menos não sem comprarem uma briga.

A hidrelétrica iria inundar 100.000 hectares da floresta, impactar centenas de quilômetros do Rio Xingu e expulsar mais de 40.000 pessoas, incluindo comunidades indígenas de várias etnias que dependem do Xingu para sua sobrevivência. O projeto de R$30 bilhões é tão economicamente arriscado que o governo precisou usar fundos de pensão e financiamento público para pagar a maior parte do investimento. Apesar de ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, ela seria a menos produtiva, gerando apenas 10% da sua capacidade no período da seca, de julho a outubro.

Os defensores da barragem justificam o projeto dizendo que ele irá suprir as demandas de energia do Brasil. Porém, uma fonte de energia muito maior, mais ecológica e barata está disponível: a eficiência energética. Um estudo do WWF demonstra que somente a eficiência poderia economizar o equivalente a 14 Belo Montes até 2020. Todos se beneficiariam de um planejamento genuinamente verde, ao invés de poucas empresas e empreiteiras. Porém, são as empreiteiras que contratam lobistas e tem força política – a não ser claro, que um número suficiente de nós da sociedade, nos dispormos a erguer nossas vozes e nos mobilizar.

A construção de Belo Monte pode começar ainda em fevereiro.O Ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, diz que a próxima licença será aprovada em breve, portanto temos pouco tempo para parar Belo Monte antes que as escavadeiras comecem a trabalhar. Vamos desafiar a Dilma no seu primeiro mês na presidência, com um chamado ensurdecedor para ela fazer a coisa certa: parar Belo Monte, assine agora:
Acreditamos em um Brasil do futuro, que trará progresso nas negociações climáticas e que irá unir países do norte e do sul, se tornando um mediador de bom senso e esperança na política global. Agora, esta esperança será depositada na Presidente Dilma. Vamos desafiá-la a rejeitar Belo Monte e buscar um caminho melhor. Nós a convidamos a honrar esta oportunidade, criando um futuro para todos nos, desde as tribos do Xingu às crianças dos centros urbanos, o qual todos nós podemos ter orgulho.

Com esperança
Ben, Graziela, Alice, Ricken, Rewan e toda a equipe da Avaaz

Fontes:
 
  • Vídeo sobre impacto de Belo Monte: http://www.youtube.com/watch?v=4k0X1bHjf3E

    • Questão de tempo:



    • Em nota, 56 entidades chamam concessão de Belo Monte de 'sentença de morte do Xingu':
     

    • 8 comentários:

      1. A energia nuclear está aí, pronta para ser implementada. Por conta de uns imbecis radicais que acham que usina nuclear e Hiroshima é mesma coisa ela não vai para a frente. Porque não seguir o exemplo da França ou da Suiça.

        ResponderExcluir
      2. É SEMPRE ASSIM. vÃO CONSTRUIR, MESMO CONTRA TODAS AS OPOSIÇÕES POSSÍVEIS. ISSO RENDE MUITO DINHEIRO.
        QUE O POVO CONTINUE VOTANDO COM ESTÁ, QUE O GOVERNO MANTENHA PESSOAS FORA DAS ESCOLAS E QUE O POVO MORRA NAS INFINDÁVEIS FILAS NO SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE.
        ESTAMOS NUM CDAMINHO SEM VOLTA, INFELIZMENTE.

        ResponderExcluir
      3. A chuva ainda não deu trégua, o sol não raiou
        As pessoas ainda juntam os cacos do que restou
        É preciso força para retomar a vida, o mundo
        Depois de se perder quase tudo num segundo

        Tragédia natural não é exclusividade, é verdade...
        Por que, então, sofremos mais com as tempestades?
        Deus é brasileiro, não temos terremotos nem furacão
        Mas pecamos no planejamento, vontade e organização

        Portugal passou por suplício como o que se apresenta
        Em falecimentos, só 10% daqui: pouco mais de quarenta
        Na terra que zombamos ter pouca inteligência
        Governos dão de goleada quando há urgência

        A Austrália, do outro lado, foi ainda mais exemplar
        Como mostrou, na TV, um brasileiro que lá foi morar
        Eles monitoram o nível dos rios com grande precisão
        Por carta, avisaram todos com 24 horas de antecipação

        Mas aqui o relevo é outro, uns dirão
        Por si só não justifica, não é explicação
        Populismo, impregnado, responde por esse mal
        Ah, se nossa inteligência fosse a de Portugal...

        (http://noticiaemverso.blogspot.com)
        Twitter: @noticiaemverso

        ResponderExcluir
      4. Gente,

        No vídeo abaixo,vemos deputados que não sabem sequer onde fica Pernambuco! Diante do mapa, um aponta a BAhia, outro mostra o Estado do Pará. Mais um pensa que Pernambuco fica na Região Sudeste (CERTAMENTE NEM SABE O QUE É ISSO!). Área de risco? Devem pensar que é o terreno onde se pratica tiro ao alvo (ou tiro ao álvaro?).

        Dá para perceber que o Brasil está nas mãos da pior mistura que pode haver: safadeza com desonestiade.

        ResponderExcluir
      5. Erro no comentário anterior:

        "a mistura é - safadeza com ignorância )

        ResponderExcluir
      6. Sou do ramo e me permito falar.
        Essa usina consta do programa de expansão da Eletrobras há mais de 30 anos. É um colosso em sua concepção original, mas sempre se soube dos efeitos colaterais de sua construção. O ex-presidente da ELTB José Antônio Muniz Lopes, sempre teve ela como meta de vida.
        É possível se fazer o empreendimento com danos compensados adequadamente, mas a custos altíssimos. No crescer de consumo de energia do Brasil ela se justifica sim. Mas não com base no projeto atual. Não devo me alongar, mas acreditem: essa usina tem como valer a pena.

        ResponderExcluir
      7. Gostaria que vc fizesse uma pesquisa sobre o Niobio e muitissimo interessante que postemos sobre este assunto de interesse nacional.
        Tenho aqui documento mas e m mp3 e nao sei postar nem acho possivel postar mas seria importante qur TODOS começassem a olhar este detalhe; NIOBIO

        ResponderExcluir
      8. 16/01/2011 | 13:47
        Vítima acha 'uma vergonha' proteção de Lula a Battisti, que o deixou paralítico

        ALBERTO TORREGIANI: TESTEMUNHA VIVA
        Alberto Torregiani era só um adolescente de 15 anos de idade, quando viu o bandido italiano Cesare Battisti assassinar friamente seu pai adotivo, o joalheiro Pierluigi Torregiani, em 16 de fevereiro de 1979, em Milão. Battisti estava a serviço do grupo terrorista italiano Proletários Armados pelo Comunismo e resolveu assassinar também a jovem testemunha. Alberto sobreviveu, mas as balas criminosas de Battisti o deixaram paralítico pelo resto da vida. Em entrevista a Andrei Netto, correspondente do jornal O Estado de S. Paulo, neste domingo, Torregiani definiu como "uma vergonha" a decisão do ex-presidente Lula de conceder refúgio a Battisti no último dia de seu governo. Ele tem esperança de que a presidenta Dilma interfira no caso, em favor das famílias das vítimas. "Durante a campanha, ela afirmou que, se fosse presidente, teria optado pela extradição. Minha esperança é de que a presidente seja coerente com a sua declaração. Na próxima quarta-feira, ele participará de um ato em Bruxelas (Bélgica), na Comissão Europeia, visando à extradição do bandido. O Parlamento Europeu também deve votar, na quinta-feira, uma moção favorável à extradição, a pedido da Itália, cujo governo deve recorrer ao Tribunal Penal Internacional de Haia

        ResponderExcluir

      Opinião dos leitores