Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos,
porque a história de nossos políticos
pode causar deficiência moral irreversível.

É a vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida pública.


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Agressividade de Lula demonstra insatisfação pela perda do cargo


Hoje, L.I. fez uma espécie de despedida em Teresina, na quadra do Instituto Federal Tecnológico do Piauí.  Furioso e agressivo, disse que  "Deus fez a vingança que ele queria com os senadores que votavam contra o Governo", como se votar a favor dele fosse uma obrigação obrigação religiosa.

Tornou a fazer reclamações totalmente sem nexo.  Com ressentimento disse que  "o acusavam de ser comunista por ser barbudo";  repetiu pela milionésima vez que teriam dito que ele não saberia governar por não ter curso superior .  Segundo ele   "A arte de governar não se aprende em universidade, senão pegavam um na Academia Brasileira de Letras para ser presidente. A arte de governar é como a arte de ser mãe, cuidar da família, garantir direitos e oportunidades a todos".   Talvez um dia ele descubra que o verdadeiro trabalho materno seria oferecer ao povo boas escolas e bom tratamento médico.  Isto, sim, seria dar oportunidade a todeos, ao invés de simplesmente fazer diversas distribuições.

L.I., ainda soltou um palavrório de botequim , em nada condizente com o cargo de presidente, ao dizer aos seus militantes  "Vocês sosseguem o facho, apaguem o fogo, porque aqui é um evento oficial da Presidência da República", quando gritavam . E não esqueceu, como sempre fez, de  comparar seu governo com os anteriores.

'... o que parecia um presidente contido com um discurso morno, se insuflou e fez a verborragia num tom de despedida, desabafo e ódio dos que lhe enfrentaram. "Eu agradeço a Deus e valeu a pena passar esse tempo no Governo. Não vamos aceitar que dividam o país em primeira classe, que podem tudo, e em segunda classe, onde não podem nada. Cansamos de ser tratados como segunda categoria", afirmou Lula.


Agora, vejam só o final da reportagem. na íntegra, que está no site do Estadão>

"O presidente disse que perdeu muitas eleições. "isso serviu de ensinamento e teve muita frustração. Eles tinham medo e por isso contavam muita mentira a meu respeito. Diziam que era comunista, porque tinha a barba comprida. Mas Jesus também tinha barba comprida Tiradentes também tinha. Quantas vezes tive que responder e pagar o preço, porque a bandeira do meu partido é vermelha, porque tem uma estrela na bandeira, responder sobre aborto, quem é contra fica jogando casca de banana para ver se a gente pisa e cai", reclamou.

Segundo Lula, rico não precisa de governo, quem precisa de governo é pobre que precisa de saúde, educação, segurança, emprego. "Não vamos ficar atrás de números de estatísticas, porque por trás de cada número tem um ser humano. É preciso governar com consciência e com coração. Hoje pobre pode ser doutor, pode viajar de avião, vai para Europa. Mas o outro governo ficou oito anos e não cuidou do país, não atender aos pobres. Ao contrário, fez uma lei onde o Governo não podia cuidar das escolas técnicas. Então valeu a pena eu passar pelo governo", enfatizou o presidente.

 

2 comentários:

  1. SERÁ QUE O BRASILEIRO VAI CONSEGUIR SE LIVRAR DESTES PARASITAS ????

    ResponderExcluir
  2. Vai consedguir, sim. Tito.
    Um grande abraço, Ju

    ResponderExcluir

Opinião dos leitores